Par de jarras de altar em faiança fabrico Vilar de Mouros(?)

Comecei por comprar uma jarra que estava com o bocal todo partido e muito mal colado. Havia de voltar para trazer o par intato que estava dentro de uma vitrine.
Par de jarras de altar com decoração em monocromia azul e aguada sobre branco.
O formato é diferente dos usuais, apresenta-se com o pé oco ou aberto em formato redondo, o que indicia a sua antiguidade. 
Jarra com base circular elevada. Bojo sobre um nó pouco acentuado e com duas zonas distintas: uma em forma de cilindro ligeiramente cintado e outra em forma de canudo com gargalo alto que se abre para um bocal ainda mais largo. 
Decoração pintada  em monocromia em azul e aguada. 
O pé ornado a filetes largos em azul , seguido de finos duplos para fechar com um em ziguezague ao estilo do usado no motivo cantão popular, na elevação do pescoço outro filete fino e todo o bojo a motivo vegetalista que fecha com filete em ziguezague, seguido de outro em aguada e de novo outro a cheio onde nasce o cano alto em aguada para se abrir em boca larga, o bocal ornado com filete largo a cheio no limite do rebordo seguido de duplo finos para dentro. 
Percorrendo 53 páginas do MatrizNet nesta temática não encontrei nenhum exemplar no formato , apenas esta jarra em vidro proveniente de Espanha, a mais semelhante, sem o ser(?).
As jarras em faiança são seguramente dos finais do século XIX e foram produzidas no norte, numa fábrica sediada entre Gaia até Vilar de Mouros inclusive, que ainda não descobri a que tinha pintores delirantes em afetos a pintar folhas em formato de corações.
Elegância no desenho e execução da peça em barro branco, apresenta-se de boa  qualidade a textura, bem esmaltada, irradia brilho, boa pintura, fatores que  indiciam qualidade de fabrico.
Produzida entre Miragaia, SAVP ou Vilar de Mouros (?)
Na pesquisa acabei por encontrar esta marca de uma jarra no Museu Nacional Soares dos Reis.
Já  anteriormente aqui mostrei outro par de jarras de altar com este formato de pé, fechado com anel ao meio, que vou acrescentar por ser exatamente igual. 
Agora saber a fábrica onde este pintor M .A. DA ROCHA.  trabalhava?
Museu Nacional Soares dos Reis
Faiança século XIX atribuído a Porto ou Gaia
Formato estranho , a base igual com pintura no pé  com grinalda com corações

Comentários

Postagens mais visitadas