terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Prato em faiança de Coimbra (?) em monocromia verde com folhas

Um prato de faiança  pintado com folhas em monocromia verde, debruadas a aguada assim como metade do limbo .
  • Rebordo recortado limitado por fino filete do mesmo tom.
O esmalte apresenta um vidrado amarelado ao centro que se transparece no tardoz, não sei a razão, se fosse rosa seria da quentura do forno na cozedura.Uma caracteristica da utilização de algum pigmento?
Este brilho amarelado é costume encontrar noutras peças que atribuo ao fabrico de Coimbra(?).
Na net encontrei outro igual-, apenas difere na tonalidade e no rebordo que é liso e ainda das folhas saem arabescos que se enlaçam.


Numa feira registei esta foto, a melhor que pude-., tinha um papel a dizer que era do séc XVIII e foi da coleção de António Capucho. Ainda o vendedor afirmava se tratar fabrico de Estremoz pela exuberância do manganês que igualou aos azulejos  marmoreados pombalinos...e que já tinha vendido a um colega uma pequena leiteira ( do molde ao género de Sacavém e VA e outras fábricas produziram que encontrei pintada com cordões de grinaldas e a ponta do bico em ocre. 
  • O que reparei de importante nas peças é que aventam hipotese de fabrico de Estremoz ou Coimbra(?) pelos argumentos:
Fabrico em barro vermelho
Pintura em grinaldas pintadas por Estremoz e em Coimbra Vandelli também as pintou
Palete de cores: ocre, manganês borra vinho forte, azul celeste e verde
Esmalte anilado/Coimbra da era do Brioso na leiteira
Esmalte translúcido da travessa quinada/Coimbra

A travessa de fabrico mais recente do que a leiteira -, ambas de fabrico de Coimbra (?)  sendo a travessa de meados do século XIX , e a leiteira mais antiga.
Na travessa a flor ao meio para mim é de estampa, embora a restante pintura seja manual.
  • Embora a foto não seja percetível quis mostra-la aqui  para mostrar folhas do motivo central com o limbo também pintado nas folhas do meu prato.

Apresenta um "cabelo com 4 gatos de ferro".
  • Será produção do início século XIX (?) de Coimbra(?).
Pelo recorte do rebordo  e textura fina
Cor verde e motivo folhas com o limbo dividido em lâminas menores pintado à mão.
Esmalte brilhante com brilho amarelado ao centro que transparece no tardoz.

2 comentários:

  1. Bom dia Maria Isabel, feliz dia da Mulher. Pois é algo fora do vulgar o prato com as duas folhonas a verde, mas a travessa da da feira também é diferente, mais estilizada a fugir para o modernismo. Parabéns. Bjo js

    ResponderExcluir
  2. Muito o obrigado pela cortesia assídua, elogios, ensinamentos , partilhas, sobretudo e especialmente JS, pela lembrança do dia da Mulher que festejei com a minha mãe e amigas em Campelo numa vereda da serra de Castanheira de Pera.Concordo com o que diz sobre as peças apresentadas.
    Bjo

    ResponderExcluir

Souvenir da Fábrica Cesol de Coimbra

Caneca da Fábrica CESOL de Coimbra anos 50. Pintura monocromática em castanho . Imagem de Nossa Senhora da Rocha dentro de um coração en...