domingo, 29 de setembro de 2013

Faiança azul cobalto forte do norte (?)

  •  Comprei este prato a  caminho do castelo de Estremoz num antiquário "rasca"... 
Em muito mau estado, partido  com "gatos"  enferrujados , sobretudo muito mal colado . No entanto foi impossível deixá-lo. Se não tivesse gateado teria-o descolado, e voltado a colar-, assim é impossível.Tratei dele como pude.
  • O azul cobalto é fabuloso (parece pintura relevada) mais nítido na 2ª foto no contraste do branco do esmalte.
Por certo não me enganarei se disser que o seu fabrico reporta a finais do século XIX. Mede 30 cm de diâmetro.
Tardoz de esmalte branco brilhante
A decoração com parras  e gavinhas de videira vi pela 1ª vez numa exposição na Fil com a marca OAL - Alcobaça  -,fábrica do Manuel da Bernarda  que no início de 1900 a  tinha alugado à filha do José Reis, entretanto falecido, lhe deu continuidade com os filhos, em especial o Raul da Bernarda um grande pintor.
  • Haveria de ver outro prato de textura grosseira atribuído a Aveiro, com a aba pintada em parras.
  • O prato apresenta um formato diferente mais redondo no covo, nunca vi nada igual.O tardoz apresenta-se em esmalte branco translúcido.

Foto de caneca  também com "parras e gavinhas " do livro de José Queiroz atribuída ao Porto séc. XVIII.
 
No Museu Soares dos Reis no Porto na vitrina da fábrica Santo António do Vale da Piedade(?). Interessante reparar no  esmalte do tardoz do grande prato.

No mesmo Museu a vitrina referente à fábrica da Afurada onde o azul cobalto é muito semelhante na espessura da pintura
  •  Será  o meu prato fabrico de Coimbra  pelo azul cobalto seco e aguada, pela decoração floral ao centro , a flor tem corações pintados no pé das pétalas, pela dupla de filetes no limite do bojo e pelo rebordo da aba em estampa.


  • Ou Gaia (?) Inclino-me para norte pela pintura forte tipo relevada como as peças do Museu e pelo formato das folhas como o prato abaixo que também me parece ser fabrico do norte doutra fábrica.

4 comentários:

  1. Fizeste bem em não deixá-lo no antiquário, pois mesmo partido e colado, o prato é lindo, e a decoração é bastante única.
    Gosto muito também da travessa com borda em estanhola.
    abraços
    Fábio

    ResponderExcluir
  2. M Isa
    O prato e bonito. Mas cuidado com algumas informações. O Marques de Pombal levou a cabo a sua estratégia de desenvolvimento industrial no seculo. XVIII, durante o reinado de D. José. Na data que indica reinava D.Luis.
    If

    ResponderExcluir
  3. Caro Fábio
    Muito obrigado pela cortesia da visita.De fato as peças são lindas.
    Abraço
    Isa

    ResponderExcluir
  4. Cara IF
    Muito obrigada pela cortesia da visita e pela achega à incorrecta informação que escrevi no post.No caso eu sabia, não fui feliz na agilização do texto, pela pressa que não devia. Bem haja pelo cuidado atento.Reformulei, julgo agora não suscita equívocos.
    Cumprimentos
    M Isa

    ResponderExcluir

Souvenir da Fábrica Cesol de Coimbra

Caneca da Fábrica CESOL de Coimbra anos 50. Pintura monocromática em castanho . Imagem de Nossa Senhora da Rocha dentro de um coração en...