segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Saladeira cantão popular fabrico de Miragaia(?)

Hábito falar-se que aquilo que tem de ser nosso o será...Na verdade é que me deparei pela primeira vez na feira  de Oeiras há mais de 4 meses, com esta peça a um preço exorbitante, pior do que isso "escancarada dos gatos" em três partes nas mãos da vendedora que a pregoava...
Este mês mal entrei na mesma feira reparei nela já colada numa pequena banca a um preço convidativo e logo ajustei em baixa para trazer comigo.
Apesar das  esbeiçadelas que são recentes, a peça exala um encantamento que me regala o olhar.
Saladeira, bacia, lavanda-, julgo que todos os nomes se adaptam à peça sem a desprestigiar em qualquer função que tenha servido.
Pela moldada, oval, funda, com as abas em caneludos ou gomos de rebordo relevado, recortado em ondinhas com pegas salientes . 
Pintura  manual em monocromia em azul sobre branco.
Motivo decorativo "cantão popular" ao centro, com o pagode ladeado por dois supostos salgueiros. 
Os gomos das abas apresentam riscos crescentes que terminam em bico que lhe conferem graciosidade apesar da ingenuidade.
Textura leve em barro branco, esmalte  translúcido brilhante a chumbo, e a ingenuidade do desenho; seja no formato das árvores com términus em bolas, a crista bem delineada em cima do pagode e a estilização de outra árvore em traços bem alta, junto da árvore na esquerda, são evidências de fabrico do norte -, Miragaia (?).
Ao centro  quatro falhas de desgaste que vinham pretas de sujidade, se juntar a falha na aba e a do tardoz no friso do frete revelam a cor do barro proveniente de Lisboa que aportava em Gaia, julgo sem dúvidas(?) o seu fabrico finais do século XVIII, início XIX (?).
O tardoz apresenta uma esbeiçadela no frete do pé , coisa recente motivada quando a peça se desmembrou, pois a humidade e o calor são um perigo para a faiança, apesar de "gateada". 
 
 
  
 
No Livro da Fábrica de Miragaia encontrei esta bacia marcada Miragaia, peça mais requintada obra de Rocha Soares
 

Num catálogo "Mostra de Faiança Portuguesa" de 98
Não sei se estará bem catalogada (?) por não ter marca-, à prior aventa ser fabrico de Coimbra (?) pelo rebordo e formato do casario, apesar do rodapé em forma de barco, ser uma carateristica do norte, Coimbra também o pintou.
Na mesma dúvida a semelhança com esta minha terrina nas pegas e no esmalte se é fabrico Miragaia ou Coimbra(?).

Souvenir da Fábrica Cesol de Coimbra

Caneca da Fábrica CESOL de Coimbra anos 50. Pintura monocromática em castanho . Imagem de Nossa Senhora da Rocha dentro de um coração en...