Gomil pintura minimalista e gomados esmeralda Viana(?)

Surpresa ao meio dia o mau pronúncio da chuva  copiosa em gota grossa , incessante, na feira de Algés, no resulto fraco negócio, não escapei da molha molhada, um pito!
Pouca saída da minha banca, seja a conversar ou a namorar as bancas dos colegas, como é do meu apanágio, adoro vadiar. Já de roupa mais molhada que enxuta, o meu marido trás-me uma capa guardada há anos no carro, e assim a estreei-, apesar de nova, neste agora não passa de velharia como o Sottomayor -, nem de propósito, e ainda assim no propósito na estreia a compra, esbarrei numa peça que foi duma casa de Champallimaud, o dono do Banco onde trabalhei, sendo que foi meu patrão!
Fora essa coincidência, ainda outra, de ter uma bacia mui semelhante onde o casamento das duas peças é quase perfeito!
Conheci gente muito interessante, fui conhecida pelos blogs!
Chegaram-se a mim leitores assíduos dos meus blogs.Da sua boca ouvi gratas palavras, "não imagina como estou feliz por a conhecer" -, elogios estragam-me, só me deixam ainda mais vaidosa!
Empatia fantástica, senti que me conhecem desde que me descobriram, hoje foram 3!
Intriga-me este gosto nato no prestígio da continuidade, a cada dia a crescer...
Supostamente pelo meu escrever ao estilo sincero, sensível, acutilante de crítica construtiva, liberal, descritivo, explosivo "quando sinto aperto de calos", altruísta, aprendizado sobre cacos e vidros, escape emocional , estórias e claro aventuras ...
  • Visitas diárias como no tempo assim acontecia no ritual da missa da manhã...A lembrar curiosidade e devoção, ora não mereço tanto carinho!
Empiricamente sinto que já fazem parte da minha família, e de personagens que habitualmente abordo nas crónicas, casualmente se os encontram gostam de se fazer apresentar na transmissão de tal conhecimento 
prefaciando as palavras da Filomena " não é a Marília? E o Santiago como está lindo -, conheço-os do Lérias, da Isabel"...
A mim a  D. Filomena de rosto iluminado pela doçura e simpatia diz.me -, reconheci-a pela madeixa"...
Muitos julgam que é pintada, sendo natural...Não deixa de ser muito divertido!
Fenomenal a família dos amantes dos cacos a crescer desta maneira.
Na verdade na hora do adeus pela chuva que se fazia sentir, o abraço  que a Rosa Maria  me deferiu foi imensamente afetuoso, gesto que me tocou particularmente pelo clique cúmplice que veio ao de cima,  sendo que uma maioria nem sabe dar um aperto de mão, um beijo, muito menos um abraço -, e para mim os afetos é para se trocarem com afetividade e mui intensamente, no prazer real do sentir a verdadeira amizade 
O marido -, Francisco Marques, na mesma deixa do abraço afetuoso, vestido de verde a fazer jus ao nosso querido Sporting, homem de aspeto charmoso me confidenciou ter sido diretor muitos anos numa Cerâmica sendo hoje as suas peças Art Déco muito apreciadas - Secla! 
Espanto de casal pelo cariz amoroso, mostraram-me um pratinho lindíssimo que seria Fervença (?) com grande certeza pelo esmalte, leveza, contas pintadas a preto, motivo peixe sob rodapé de ramos em azul esbatido azul cobalto, e  filetes finíssimos de ligação de outros motivos em manganês...Pois o perdi, na corrida da compra porque ainda não tinha  saído da banca...No entanto feliz pela partilha, e por saber onde neste agora a casa onde mora em contemplação!
Dizia o Dr Francisco Marques para a esposa D Rosa " mas  a Isabel não trás o chapelinho branco"...
Pois não hoje vim de boina, tenho este prazer camaleonico em variar chapéus e óculos...
Diz-me pela segunda vez a D Rosa Maria " nem imagina como gostei de a conhecer"...

A D Filomena também me deu do mesmo jeito um abraço afectuoso na despedida.

Ambos me lançam o repto-, continue a mostrar peças lindas!

Atenção tão delicada e grata que tenho recebido, de todos sem exceção, que me sinto obrigada neste estar continuar para não os desfraldar, isso sinto ser um dever!
Eu é que agradeço a deferência e o carinho. Bem hajam meus novos amigos.
Jarro ou gomil de bacia de lavatório.
Na sorte de ter já a bacia, pelo menos mui semelhante, desta feita encaixo as duas peças num casamento diria quase perfeito. Banca com peças  3º escolha (?). Recheio adquirido de uma casa de Lisboa, segundo a colega havia muita coisa do norte, faiança partida com "gatos"num belo prato pintado em monocromia azul claro com aguada, pois nele deixei o olhar por ter um exemplar que saiu da mesma fábrica-, dizia-me que um antiquário lhe aventou poder tratar-se fabrico da fábrica "Rato"... Para mim é outra coisa igualmente boa!
  • O gomil apresenta-se no fundo e no gargalo de lobos relevados pintados a esmeralda. Ao meio, decoração fina floral em policromia cromática, de pequenas flores com folhas agrião e outras ponteagudas .
A asa é delicada com pormenor em relevo onde pega no gomil.
  • Será fabrico finais do século XIX  Viana(?)  sob naperon em bordado típico da região.

  • A minha bacia no mesmo feitio de lobos gomada e na cor esmeralda com cercadura floral miúda igual   dividida por esquemas em triângulos invertidos em azul.
  • Tardoz reflete a tonalidade esmeralda, uma carateristica que se atribui a Fervença.
  • Encontrei na base um "V" gravada na massa que pode aventar a hipótese de fabrico Viana (?). 
  • Norte concerteza!
O meu lavatório com a bacia, neste agora nas reservas, nele uma de faiança de Coimbra.

Este modelo de lobos gomados foi feita por Sacavém, Massarelos com certeza, supostamente por Viana e quiçá outras fábricas (?).
Já a pintura que me atrevo a dizer aos dias d'hoje minimalista  pela ingenuidade da pintura floral que se repete o mesmo da folhagem finíssima pontiaguda em cores aguadas a cinzento.
Esta decoração também  foi também pintada por Coimbra, sendo o verde da folha de agrião mais aberto e este mais seco.

Comentários

  1. Querida Isabel,
    como gostámos de a conhecer hoje pessoalmente! Que pena a chuva ter-nos feito ir mais cedo, muito gostaríamos de ter ficado mais algum tempo, a aprender e a partilhar! Os pratos já estão colocados (o seu e o outro sobre o qual nos esclareceu a origem). Com o post de hoje acabei por quebrar o meu "writer's block" (bloqueio de escrita) de que "sofro" há já algum tempo.
    As suas palavras para connosco foram amorosas, continuaremos sempre atentos deste lado.
    Um beijinho Rosa Maria

    ResponderExcluir
  2. Querida Rosa Maria e Francisco Marques bem hajam os meus amigos pela deferência carinhosa e mui simpática, com que me contemplaram na feira. Gratas palavras proferidas ditadas pelo coração refletidas no vosso olhar cândido a mel doce, que no adeus me derreteram emocionada, pela ternura e atenção na distinção -, soltou-se lágrima sentida no canto do olho, escorrida de gota grossa, na minha cara molhada pela chuva...
    Tamanha alegria que vou aproveitar para mais uma crónica no outro blog.
    Beijinhos
    Isabel

    ResponderExcluir
  3. Preciosidades, parabéns, bjo, js

    ResponderExcluir
  4. Caro JS muito obrigado. De fato é soberba pela delicadeza do motivo e do esmeralda nos gomados.
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Isabel, e qual é o seu outro blog? Gostaria muito de visitá-lo e continuar a deliciar-me e a aprender!
    E a alegria foi muito nossa, queira acreditar.
    beijinho grande, Rosa Maria

    ResponderExcluir
  6. Cara Rosa Maria.
    O outro blog esteve parado, recomecei a escrever, descarrego sobre tudo e nada.
    Nos últimos tempos cresceu imenso, o que me surpreende já passou os 113.000 visitantes

    O endereço

    http://quintaisisa.blogspot.pt/

    Obrigada mai uma vez pelo carinho e a doçura das palavras-
    Beijinhos
    Isabel

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas