OAL Alcobaça em duas peças

Um galheteiro da fábrica OAL de Alcobaça que encontrei há tempos num estaminé de chão na feira da ladra de uma senhora casual que se veio desfazer de coisas arrumadas, vinha na companhia de uma amiga.Ainda não tinham as peças todas desembrulhadas dos jornais onde havia uma fonte em faiança com suporte de madeira e vi o galheteiro, mexi nele na curiosidade em saber se  tinha marca, quando a vi perguntei o preço, que me responde 5 € , preço que não regateei e sem hesitar comprei-, nem reparei que lhe faltavam as tampas!
Continuei a ronda na feira, na volta de novo passei pelo estaminé para ver mais peças entretanto desembrulhadas, havia um púcaro com "M" que ao mexer vi se tratar de cópia de Museu...
Estava ela ao telemóvel com a filha a desculpar-se por ainda não ter dado notícias, só tinha feito 5€, logo me lembrei que tinham sido os meus, depois ao reconhecer-me lhe diz-, e agora voltou para ver se compra mais alguma pechinha....A fitei no olhar e me contive na resposta, mas sendo senhora não perco tempo com disparates, só paguei o que me pediu!
Já em anteriores posts sobre a loiça de Alcobaça fiz menção com mostra de exemplares cedidos por cortesia da coleção da conhecedora da faiança portuguesa com literatura editada -, IF.
  • Predominam as cores da palete que fizeram uma época na fábrica dos irmãos Da Bernarda, sendo o Raúl, o pintor mais reconhecido: azuis, amarelos e rosas que muitos não apreciam, mas os turistas sobretudo da America acham esta loiça graciosa, segundo ouvi falar parece muitas peças se encontram no país levadas por eles...
  • Não deixei a feira sem comprar outra peça do RB um prato de pé para uso utilitário.Em rosa pálido com ramo floral ao centro e a aba mais rosa tal como o pé.Custou um euro.Impecável.


Comentários

  1. MIsa,

    Paz e Prosperidade.

    Estes patinhos são um encanto. A VA também tem revivais destes modelos. Mas seria maravilhoso encontrar daqueles primeiros (ou antigos). Falar em "primeiros" quando se trata de modelo de cerâmica é só uma possibilidade porque desde que o homem é homem tem a argila em suas mãos e boas idéias na cabeça...
    Ainda vou te mandar as questões e fazer um post de pratos para Vc dar uma olhada e ver se ha alguma coisa especial. Se na outra semana estive entre o Céu e a terra, nesta passei pertinho dos Infernos (mas não caí pela Providência). Um acidente que não feriu ninguém mas mexeu muito nos bolsos.
    Também tive a decepção de receber dos correios uma caixa com um monte cacos antes eram 12 pratos de pão e 12 cumbucas ou bowls para caldo verde. Cada um com um ditado diferente. Sobrou menos da metade desta louça portuguesa com as iniciais:
    FC
    CL dispostas em cruz e assinado com MS.

    Depois vou postar o que sobrou desta minha desastrada compra.

    Mas tive a alegria de umas telhas e um prato com uma decoração que não vi ainda em nenhuma louça de cozinha: umas ramagens brancas sobre o branco de fundo, quase imperceptíveis, deixando em destaque o friso azul e o ramalhete central da mesma cor.

    Um abração.

    Amarildo.

    ResponderExcluir
  2. MIsa,

    Eu de novo.
    Acabei de fazer o post e gostaria muito de saber alguma coisa sobre as peças, principalmente dos dois primeiros pratos.

    Um abraço.

    Amarildo

    http://velhariasdomaurinho.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Caro Amarildo muito obrigada pla cortesia da visita e comentário, é verdade, os patinhos rivalizam com a VA e Viana do Castelo-, sem saber qual a fábrica que primeiro os produziu.
    Já vi o seu blog e apesar de muito cansada, o calor que se abriu quente matou-me na feira de Azeitão dei o meu palpite. Você é um homem sortudo pela descoberta preciosa de boas peças, tem olho de lince, de olhão" encontra preciocidades.
    Boa semana
    Bjo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas