Brindar à passagem das 100.000 visualizações

  • Depois da tempestade Stefanie...
Alinhavava o post já no último capítulo...não sei que raio de tecla pressionei que se "escafudeu tudo..." Sinto-me bestialmente, besta -, pleonasmo propositado pela raiva,  não é a primeira vez...

 
Desculpem, sou acalmo a ouvir esta  voz  a gemer ao sim do piano, o instrumento que mais aprecio ...belíssima!
  • Horas perdidas, com o sol a espreitar, e eu aqui sentada!
A semana passada fui presenteada com a passagem das 100.000 visualizações neste Blog que em abono da verdade descuidei no tempo, dando mais atenção a outro-, que num repente já passou as 70.000...
  • Tema para refletir na vontade de agradecer a todos pela cortesia da visita.
Também tecer o meu muito obrigado pelo carinho-, de uma forma ou de outra com que me distinguiram no  estímulo, ensino e partilha de  fotos de peças para enriquecer os pots, sobretudo saberes. Sem mencionar ninguém em especial, que os há especiais como o Jorge Saraiva ;Ivete Ferreira ; Luís Montalvão; Maria Andrade e Maria Paula,  o meu bem haja com muita  gratidão!
Porque a humildade excessiva é perniciosa, confesso que  escrever, sobretudo partilhar as minhas coisas dá-me alegria, liberta-me de agonias -, no climax, exalta de prazer o ego!

Neste pressuposto...até parece que estou a emitir um parecer comercial...na arte da sedução!
  • Parece-me muito bem para brindar a tão brilhante acontecimento, ocorrido na semana passada, parto em divagação da mostra de  parte da coleção de um grande amigo -, de seu nome Arlindo Bento que desde já agradeço a cortesia que muito aprecio. 
Mostrarei as suas peças intervaladas com outras da minha coleção, ou de Museus, para comparação das substanciais semelhanças -, no caustico  mordaz da  sua catalogação(?) que algum despique saudável por aqui, se tem desenrolado...

Falar da distorção do padrão original Willow Pattern que deu o nosso motivo Cantão Popular, e as suas variantes na cor padrão azul , e noutras cores.
  • Formas diversas de casario: o pagode  muitas vezes distorcido por um aglomerado alto de casario ou por  igreja, e nesta a Cruz encimada distorcida em bandeirola.
  • Arvoredo: salgueiro, a conífera e árvores de fruto são pintadas de várias formas, com ponta ou sem ela, grandes e pequenas, de muita folhagem ou quase nenhuma.
  • Pontes: umas vezes aparecem duas, ou uma,  remadores, ou não.
  • Os amantes simbolizados por pombos, distorcidos por cruzes, pontos, bolas, semi círculos e...
Este meu prato modelo Willow Pattern de Massarelos
  • Sobre este tema podem apreciar o bom post temático
http://velhariasdoluis.blogspot.pt/search/label/faian%C3%A7a%3A%20cant%C3%A3o%20popular
  • Ora vamos iniciar a viagem...
Prato em faiança com 28 cm de diâmetro em monocromia verde, delimitado por fino filete no rebordo e no limite do covo. Pintura central de casario ao jeito de igreja com bandeirola, (distorção da Cruz) ladeada por duas cruzes no querer referenciar os amantes (pássaros) e  arvoredo inclinado com as ramagens delineadas por raminhos.
Pormenor abaixo da casa, em semi círculo a tracejado, típico da pintura do norte Bandeira(?), rodapé do desenho em triângulo, esponjado, com remates de pinceladas a imitar franjado.Aba pintada a parjela floral intervalada por pontinhos.
  
  • Um prato igual ao do meu amigo que fotografei na feira de Azeitão na banca da D. Carolina.
A seguir o meu prato em tudo semelhante mas não é!
  • Avento forte inclinação para produção de Coimbra(?) pelo filete largo da aba,  rodapé em esponjado bem pintado, arvoredo de pincelada mais sustentada e pelo formato do casario.O prato ao lado é atribuido a Coimbra(?).

  • Ainda este que retirei do Museu de Miranda em Trás os Montes
  • Pó de Pedra, dimensões (cm):diâmetro: 38,8;Descrição:De cor beije, todo decorado em tons de verde escuro, o fundo com paisagem de caracteristícas orientalistas, habitação, ladeada de duas árvores frondosas do mesmo tipo e contornada por filete simples. Aba com decoração de motivos florais "estampilhados e cercadura, tudo nos mesmos tons. "


E este que me foi oferecido tem a parjela da aba semelhante ao prato do meu amigo. A produção pode ser norte Vilar de Mouros ou Vilar de Perdizes, mas quem sabe ALCOBAÇA(?)
  • Outro belo prato mede 36 cm de diâmetro em motivo Cantão Popular, lindíssimo.
Nunca vi nada parecido. Pode catapultar para fabrico de Coimbra (?) ao tempo a torre não  acabava com o relógio nem ferro forjado -, a "cabra da universidade".
Pintura monocromática  a dois tons de azul, com aguada. Motivo central de abundante  casario ladeado por arvoredo de folhagem diferente.
Rodapé em aguada, limitado por fino filete no limite do covo, sobre ele outro lago em aguada, onde nascem arabescos em jeito de semi círculos. Aba com filete  fino seguido de outro largo em aguarda, com pargela floral airosa de folhas espessas.
Esmalte lácteo denso e a folhagem do salgueiro de ramagens descaídas  pode evidenciar fabrico de Miragaia (?) .


  • Outro belo prato com 32 cm de diâmetro- ,ao 1º impacto o atribuiria a Miragaia (?) que pintou paisagens com animais...


  • No entanto Coimbra (?) também  sendo a cor azul clara, em jeito de aguada o que atesta. 
Analisando mais cuidadosamente o motivo central do desenho nota-se no canto superior esquerdo um pequeno casario, e dois minúsculos barcos à vela, tal como o conjunto floral de flores em feitio de coração, outras de palmeira circular tão típica na pintura  nascida, Coimbrã, além dos arcos góticos que podem ser da Sé velha, noto ainda uma pequena ponte ao jeito do Cantão Popular.
Rodapé em esponjado à mistura com juncos, delimitado o limite do covo por duplo filete fino . A aba com parjela floral airosa delimitado no rebordo por filete azul mais escuro..



Belo exemplar com 36 cm de diâmetro , no imediato parece fabrico do norte Cavaco(?)...mas será?
Motivo central um círculo ornado a  duplo fino filete azul seguido de largo em amarelo ocre que distribue à volta florões em azul cobalto e rosa velho. A aba com parjela policroma de flores  azuis, rosa velho com ramagens verde desmaiada, limitado o rebordo por filete fino em castanho, o que me parece na foto. Esmalte cor  de grão.


  •  Coexiste alguma semelhança nos florões com o meu prato abaixo. Será o prato de Alcobaça Manuel da Bernarda(?)
    Este meu prato na semelhança das cores  será Alcobaça José Reis (?)
  • Prato que vendi a este amigo,  pela pintura e formato do tardoz é fabrico de Alcobaça Manuel da Bernarda.

Travessa patente no Museu Maria do Céu e Jorge Sampaio em Alcobaça atribuida a José Reis
  • Belo exemplar pela rica policromia alegre da palete de cores utilizada pelo pintor.
O motivo central identifica em segurança uma igreja  com portal, cruz e torre sineira . O pintor delimitou-a de azul  como se usou muito no casario português -, as barras e as quinas pintadas a ocre  ou azul forte, no Alentejo e noutras terras ainda é tradição.
Ladeada por arvoredos em tons verde ervilha e castanho claro, rosa velho e juncos em azul.
Rodapé em esponjado verde ervilha, castanho claro e escuro tipo borra de vinho.
Aba com parjela floral em ocre e verde esbatido com filete verde ervilha no rebordo.

  • Este prato foi fotografado na banca de um colega que atestava se tratar da fabrica Bandeira pelo filete largo amarelo canário e pela palete de cores-, pois tive-o na mão, pesado, e pelo tardoz esmalte brilhante, branco, parece se tratar de Alcobaça(?), mas  a pargela  aventa ser fabrico do norte(?). Ora bom para estudo.



Tampa e terrina da minha coleção, não casam uma com a outra-, só para mostrar a semelhança das cores. A terrina o tardoz tem impresso na massa "1".Ambas as peças podem evidenciar fabrico de Coimbra(?) ou Alcobaça(?).
  • Esta terrina tem impressa na massa "2". Falta saber o 1 e o 2 a que fábricas se referem (?).
Interessante a folhagem junto da pega  semelhante com a do lado esquerdo da travessa abaixo que é fabrico de Aveiro

Taça da minha coleção Alcobaça Manuel da Bernarda
Peças da minha coleção
Covilhete será Coimbra(?) As outras peças são Alcobaça  José Reis, outras Manuel da Bernarda (?): travessa, tampa de terrina, penico, taça, prato.

  • Julgo que as peças serão todas fabrico de Alcobaça, umas de José Reis e outras do seguidor Manuel da Bernarda
Num MUSEU retirei esta foto atribuída a Brioso de Coimbra. Acaso não estivesse identificado era passível afirmar-se ser do norte Bandeira(?)
  • Este prato compro-o na feira da ladra. Penso que não inspira dúvidas a sua origem que serrá Fevença(?).
Centro com espiral fechada  em azul, rodeada de semi círculos em ocre com folhagens em verde, e a arabescos azuis. O limite do covo delimitado por duplo filete em ocre. 
Aba com parjela floral sobreposta por filete largo cor amarelo canário, delimitado o rebordo por filete fino azul.
Em tempos não sei onde fotografei este prato com muita semelhança do esmalte brilhante, ocre, amarelo canário, azul e do verde esbatido.
  • Este meu prato é Alcobaça(?)


Travessa oval de rebordo recortado. O motivo central de cachos de uvas e gavinhas rosa velho , parras e folhas pontiagudas verdes, delimitado por fino filete rosa velho. Aba com parjela floral verde esbatida encimada por filete fino rosa velho, dentro dele tracinhos que na foto não destingi a cor, mas parece em verde.

Fabrico de Alcobaça de José Reis(?).

Tal como este pratinho reparem como foi bastante utilizado-, o que seria que aqui comeram?
Notória a falta de esmalte da colher ao "rapar" o prato... e no fundo , seria arroz doce?
Decoração central apresenta um cacho de uvas em manganês, ramagem verde desmaiado e gavinhas a rosa velho. Aba com decoração floral em azul

 
Esta minha taça pela palete de cores assemelha-se à travessa, o fato de ser gomada indicia fabrico de Alcobaça do Manuel da Bernarda.

 
Este meu prato revela semelhanças na pintura da aba com a travessa, nos raminhos que parecem gavinhas e na  tonalidade do esmalte.
Travessa em motivo Cantão que vendi, o rebordo é igual  tal como a textura da massa .
 
Prato com motivo central floral de flores rosa e ramagem verde clara. Aba com parjela oval de círculos em azul, com outros de igual tom dentro, em miniatura.Esmalte cor de grão.

 Fabrico Alcobaça José Reis (?)
  • Um pratinho meu em tudo semelhante

Prato com motivo central pássaro num ramo de flores.Pintura em policromia . Folhas a duas cores, rosa e verde claro, flores azuis e pássaro a dois tons de castanho. Aba em parjela com círculos que se encaixam uns nos outros no remate airoso com pormenor, e dentro 4 pontos em jeito de cruz na cor verde esbatido

 
  • Fabrico de Alcobaça de José Reis (?).Um prato que vendi mais antigo de textura mais grosseira sem homogeneidade na massa com buraquinhos atribuído a José Reis Alcobaça(?).
   

Prato floral Alcobaça José Reis
  • Belo exemplar de travessa com pintura monocromática em castanho a dois tons-, a casa e o arvoredo mostram tonalidades amareladas.


Casario (igreja (?)) em jeito de cabana.
O maior na frente o telhado termina em bico, nota-se de pintura  espessa .
O de trás esguio, e alto, pode evidenciar a torre, já as bandeirolas desvirtuadas no tempo,seriam cruzes (?).
O desenho central é ladeado por arvoredos espessos em esponjados a dois tons castanho e amarelados onde se notam os ramos.Rodapé em esponjado castanho.









 









Fabrico de Alcobaça de José Reis(?)

Veja-se a semelhança da pintura de traço a zigue zague ladeado por cruzes na lateral da tampa, apesar da foto não ser muito visível é semelhante à da tampa em baixo que acredito seja de produção de Alcobaça, mais recente do tempo do Manuel da Bernarda


Taça gomada em tudo semelhante Alcobaça Manuel da Bernarda(?)



Esta minha tampa de terrina de aba recortada com aglomerado de casario, arvoredo inclinado e rodapé esponjado semelhante pareceMiragaia, mas mais certeza Alcobaça José Reis(?).

Esta minha travessa de casario semelhante, arvoredo mais estigmatizado na pincelada ,definição de portas e janelas  cujos traços acompanham em destaque o rodapé em aguada.
 
  • O mesmo tom neste prato de Alcobaça José Reis
  • Também da minha coleção pode ser fabrico de Coimbra  de José Reis antes de rumar a Alcobaça .
Tom azul, e esmalte melado tão caraterístico.
O tardoz identifica produção mais antiga, por apresentar buraquinhos.


  • Prato da coleção de LuísY do Blog Velharias  igual na aba martelada ao cor de rosa
  • Um prato com 22 cm de diâmetro, em tom cor de amora de Alcobaça José Reis(?)
  • O meu prato  de tonalidade e sesenho semelhante
  • Leiteira de pintura de cariz romântico pode ser inglesa(?)
  • No Blog do LuísY postou à pouco tempo uma bela travessa cuja pintura é muito semelhante
"No primeiro plano, vemos uma pérgula, uns cavaleiros turcos, uns senhores sentados num tapete oriental, tendo por cenário um lago, talvez o mar da Galileia e lá mais ao fundo, descortina-se uma cidade numa ilha, que mais parece uma espécie de Constantinopla em miniatura. É uma Palestina imaginada, romântica, com flores e lagos que nada tem a ver com o que foi a terra santa no passado e muito menos com a terra santa dilacerada pelas guerras e pelo ódio dos dias de hoje."

 http://velhariasdoluis.blogspot.pt/2013/12/palestine-de-william-adams-sons-ou.html



Em Alcobaça foi inaugurado um novo Museu em dezembro com a coleção de peças só da olaria de  Alcobaça ,angariada em 60 anos pelo pais do Dr Jorge  Pereira Sampaio, diretor do Mosteiro. 
  • Quero ir visitar, é muito interessante porque mostra as várias fases da olaria.
1ªJosé Reis 1875 a 1900
2ª Manuel da Bernarda 1900 a 1940
3ª OAL(?)
4Raul da Bernarda (?)


O mais interessante é a coleção do Museu aopresentar  peças marcadas-, que a não estarem se aventaria dizer que seria fabrico de Coimbra e são ALCOBAÇA!
  • Muito obrigada Arlindo Bento pela disponibilidade e carinho na partilha,,,ora o que me parece está a constitui uma coleçãoo na sua maioria de Alcobaça , com peças de José Reis e outras de Manuel da Bernarda, uma extraordinária coleção. 
OS MEUS PARABÉNS!
BEM HAJA TAL COMO À SUA ESPOSA PAULA!

Comentários

  1. Olá Maria Isabel, os meus parabéns de incentivo para se dedicar mais ainda e brevemente chegar ás 200.000 visualizações. Muito obrigado pela sua amabilidade pela minha pequeníssima participação em alguns comentários. Bjo jsaraiva

    ResponderExcluir
  2. Caro JS muito obrigada pela cortesia da sua visita.
    Também pela sua prestável colaboração ao longo dos tempos sempre disponível, atenta, e muito amiga, o que sabe prezo.
    Bem haja pelo carinho que sempre demonstrou, sabiamente soube aplicar palavras certas no apaziguar o meu escrever indisposto - , pior exaltado, por via d' outros no cúmulo ceticos,apesar de cultura enciclopedica, bem diferentes da minha cultura das Novas Oportunidades e da Universidade da vida, de estar simples, aberto, na pesquisa e abordagem da faiança, no melhor na sua atribuição, sem medos de a catalogar, mesmo com dúvidas, apenas no intuito de ousar mexer, acordar mentes que deveriam a si puxar este assunto, pelo alto valor que encerra.
    Quando mais tarde ao observar melhor as peças, seja por comparação, ou outros detalhes que descuidei na 1ª análise, não me oferece pejo de alterar o que inicialmente tinha escrito-, esta mutação parece -me ser crucial, bem melhor de que nada fazer ou dizer mal de quem se entusiama, sendo amadora, mas vigilante-, a fazer fé no pensamento “Eu não me envergonho de corrigir meus erros e de mudar de opinião, porque não me envergonho de raciocinar e aprender” - do grande Alexandre Herculano, polémico e inteligente. Se ele corrigia erros porque razão eu não devo seguir o seu exemplo? Por orgulho… mas orgulho de quê?! Não sou orgulhosa, assumo!
    Amabilidade a sua de me permitir abrir o coração e falar de coisas "entaladas" no tempo...
    Mais uma vez obrigada, graças a si e a mim, pela teimosia continuo, porque vi jeitos de desistir.
    Bjs
    Isabel

    ResponderExcluir
  3. Olá Maria Isabel
    Muito parabéns pelas 100.000 visualizações. Sem dúvida, um marco em qualquer blog.Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Olá Maria Paula muito obrigada pela cortesia da visita,e pelos parabéns.
    São sempre um estímulo frutuoso e bem vindo, muito obrigada.
    Bijinhos
    Isabel

    ResponderExcluir
  5. Muitos parabéns pelos 100.000 visitantes

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Caro Luís muito obrigado pela cortesia da visita e pelo endereço dos parabéns neste marco sempre interessante.
    Bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas