Faiança de aba relevada às florezinhas do norte (?)

Um prato que achei gracioso, delicado, estava em muito mal estado que tentei restaurar.
  • Pintura monocromática em azul cobalto.
    Apresenta uma flor ao centro, filete no limite do covo e no rebordo ondulado.
    Aba relevada com florzinhas,  dentro delas pintinhas azuis.
  • excelente textura com esmalte translucido, brilhante .

  • Exemplar da  Fabrica da Afurada de Gaia do Museu Soares dos Rei
 A flor central de traço "gordo"-, uma carateristica igual ao meu prato, porque o azul cobalto em muitas fábricas se apresenta "esborratado"
  • O que é diferente? A tonalidade!
  • Tardoz branco translúcido

  • Julgo que não estarei errada a atribuir o fabrico no século XIX  e do norte.
  • Talvez a hipótese mais plausível (?).
  • Depois de ter visto a coleção do Museu Soares dos Reis no Porto aventuro-me nas hipóteses:
  • Miragaia no tempo dos Rocha Soares.
  • Vandelli  quando se instalou em Gaia e comprou  a Fábrica "CAVAQUINHO". 
Em Coimbra  onde se iniciou na produção de faiança se fizeram pratos com este rebordo ondulado.
  • Santo António do Vale da Piedade. Entre outras tentativas esta fábrica produziu faianças de ornamentação relevada, para evitar a concorrência de produtos congéneres, que ao tempo vinham de Inglaterra -, segundo o livro de José Queiroz. Pág 114.
  • Fundamentei-me na grande atribuição no Matriznet  a jarras de lobos  relevados atribuídas ao norte/Gaia.

Comentários

Postagens mais visitadas