sábado, 19 de outubro de 2013

Fábrica E.L.A e E . V (?) em Aveiro

Nunca é demais agradecer a quem nos ajuda nas pesquisas -, está sempre disponível para ajudar. 
Falo do meu bom amigo -, da Oficina da Formiga http://www.ofceramics.com/
  • Há muito que andava atrás de uma marca de loiça  que se apresenta num triângulo com letras. Julgo que consegui destaca-la no centro do País, nomeadamente Aveiro.
Na última feira da ladra encontrei uma jarrinha mutilada no bocal, foi cortado à máquina...
    Comprei-a pela decoração das  Armas coroadas e  por estar assinada.


 Questionei o meu bom amigo, logo me ajudou mencionando o site com o excerto da fábrica em questão
  • http://www.aveiro.eu/page.asp?lg=pt&pid=161
"Em 1919, próximo da Fábrica do Côjo, sita na Rua da Fábrica, junto ao Canal do Côjo, foi fundada a Empresa de Louças e Azulejo (ELA), constituída por Dr. André Reis (notário), Licínio Pinto, Francisco Pereira, João A. Paula Dias (industrial), José de Barros (modelador cerâmico), Manuel Tomás Vieira Júnior (negociante), Pompeu Alvarenga (bancário) e João da Cruz Bento (negociante). Desde o início que se depararam com o facto de os fornos ficarem alagados aquando das maré-cheias. A sua laboração foi realizada sempre com dificuldades, acabando por falir em 1931. Contudo, enquanto laborava, lançou os seus produtos no mercado, pelo que, em 1922 um grupo de pessoas - Manuel Ferreira da Rocha Leitão, Júlio Almeida, Gil Ferreira da Silva e Albino Pinto de Miranda, criou a Empresa Olarias Aveirense, Lda., (E.O.A.L), cuja localização é na Rua das Olarias, tendo recrutado vários operários da Empresa de Louças e Azulejos (E.L.A.), entre outras."

  • LAVANDA E GOMIL um belo exemplar da minha amiga Cristina que fez a cortesia de me deixar fotografar Assinada Licínio Pinto 1925
  • Tenho outras peças que acredito são da região de Aveiro, possivelmente da fusão destas na Aleluia(?)...ficam as dúvidas!
" Nas décadas seguintes foram, sucessivamente, integradas nas Fábricas Jerónimo Pereira Campos, Filhos, SARL, a Cerâmica de Viana, Lda., Fábrica de Alvarães (Viana do Castelo), em 1935; a Fábrica de Louça de Viana, Lda., da Meadela (Víana do Castelo), em 1949, e a Fábrica do Sabugo (Sintra). Em meados dos anos 60, alguns anos após a morte prematura de Ricardo Pereira Campos Júnior, as dificuldades aumentaram e a o controlo da empresa passa para o Banco Pinto de Magalhães."
  • Há muito que ando intrigada  com a marca inserida entre traços com letras "E" "V".
Questionou-me se a fábrica é a mesma ou outra (?), porque acredito da região de Aveiro é quase uma certeza.Será esta?

"Em 1919, nasceu uma nova empresa, a Cerâmica Vouga, Lda., junto à estrada da forca.
Nos finais da década dos 20 foi fundada a Fábrica de Faianças São Roque por Manuel da Silva e Justino Pereira Campos, localizada no canal de São Roque. Contudo, no meio do aparecimento das fábricas atrás mencionadas, em 1896 foi fundada uma empresa por Jerónimo Pereira Campos e seus dois filhos mais novos Henrique e João. A empresa nasceu num período de estagnação, que teve início com a crise de 1891 e que se prolongou até cerca de 1914."

Os vasinhos em tamanhos diferentes são de pintura monocromática em azul, de traço gracioso com flores no corpo dos vasos e no rebordo tiras -, num em ziguezague e no outro tracinhos. O esmalte apresenta-se melado.
  •  No Matriznet encontrei um vasinho muito idêntico


Centro de Fabrico:Aveiro, Portugal
Oficina / Fabricante:Fábrica Aleluia
Datação:XX d.C.
Matéria:Pó de pedra
Técnica:Faiança estampilhada
Dimensões (cm):altura: 14cm (conjunto); diâmetro: 15,3cm (conjunto);
Descrição:Vaso em vidrado branco com decoração policroma apresentando flores com tons de azul e ramagens verdes e amarelas e castanhas. Fundo da decoração em azul mais claro. Rebordo superior do vaso com barra azul. Prato com vidrado branco e rebordo com barra azul.
  •  Há alguns anos no dia do meu aniversário comprei na feira de Torres Vedras este prato em azul cobalto com flores  separadas por pontos e traços na aba delimitada por filete fino no rebordo e no limite do covo.
 Mais tarde na feira de Oeiras no Fontinha comprei este par de pratos de decoração graciosa com corações na aba em azul cobalto delimitados por filete fino no rebordo e no limite do covo.

  •  As floreiras de dedos graciosas pela pequenez , em azul , também tem as iniciais EV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Souvenir da Fábrica Cesol de Coimbra

Caneca da Fábrica CESOL de Coimbra anos 50. Pintura monocromática em castanho . Imagem de Nossa Senhora da Rocha dentro de um coração en...