Jarra de altar em faiança de Coimbra(?)

  • Uma  jarra de altar mutilada numa pega ou asa que comprei num estaminé de chão do Sr Joaquim, na feira da ladra.
   
  • No Matriznet encontrei esta -, igual no Museu dos Biscainhos com o texto

Jarra com asas laterais em forma de "S" com enrolamentos modelados, bordo superior recortado, mais alto na face posterior, pé modelado em pétalas arrancando de base com dois arcos recortados na face anterior, em faiança decorada com esmaltes policromos sobre fundo branco. No bojo, na face anterior, ramos com flores com pétalas a azul e a rosa envolvem medalhão oval central contendo paisagem com casas e um barco à vela na água. Filetes azuis percorrem as asas, o recortado da boca, o modelado do pé e a base.
 

Domingos Vandelli Museu Machado de Castro

Fábrica do Rossio de Santa Clara


1784 a 1800 

A cúpula da torre e a tonalidade castanha clara mostra muita semelhança na pintura da travessa o que pode evidenciar fabrico de Coimbra
Não tenho encontrado este tipo de peças. Só em leilões e antiquários e a preços muito elevados.
No entanto esta jarra mexeu com o meu olhar-, talvez pela paisagem de casario e o Mondego com um barquinho à vela em Coimbra ou quiçá Veneza!
  • A jarra apresenta uma decoração exuberante. Toda ela é debruada a filete azul claro.
Em redor da paisagem central flores cor de rosa com folhagem a que se chamou de agrião unidas por pequenos ramos.
  • O pé da jarra faz lembrar uma ponte com dois arcos.
  • As pegas ou assas são de beleza extraordinária por serem muito torneadas o que lhe confere uma graça descomunal.
  • O vendedor e claro eu também corroboro o seu fabrico para Coimbra.
Apresenta um esmalte amarelado, brilhante, formato em bicos no rebordo, pé, decoração e pintura vastamente pintada no final do século XIX  em muita olaria da cidade.
  • Para já ficou numa mesinha na sala ao lado de uma minúscula da VA .

  • Museu da Maceirinha no Porto - Passeio do romântico . Não tem marca , julgo ser VA. 
O formato da jarra ,das pegas e do pé é em tudo semelhante à minha. 

  • Em baixo 2 exemplares retirados do Matriznet do Museu dos Biscainhos

Comentários

Postagens mais visitadas