Faiança com casario da minha coleção...

Uma mostra para dar as Boas vindas à Primavera com um  motivo decorativo que no mínimo  despoleta várias interpretações:
  • Há quem o atribua à cópia do Motivo Roselle inglês   fabrico de  "Vilar de Mouros". Pessoalmente vejo o motivo inglês de grande exuberância decorativa quer no centro quer na aba ricamente decorada ao invés das nossas peças em faiança o serem mais pobre. Vilar de Mouros foi cúmplice da pintura Coimbrã quer nos motivos quer na palete de cores. Usavam os verdes ervilha e os rosas velhos.
  • há quem também faça  atribuições a "Coimbra " 
  •  inegavelmente também a  "Alcobaça" 
  • Mas há "Aveiro"
  • Quero acreditar mais centros oleiros que temos de descobrir !
Na maioria atribuem a origem de fabrico (?)  sem modas-, ao calhas a uma das atrás referidas, no mesmo modo que banalmente chamam ao Cantão popular " Miragaia"...
  • Ainda outros atribuem o motivo aos Challets com capela que os novos ricos imigrantes no Brasil  no regresso mandaram construir  acima de Coimbra .
  • Por fim, julgo simplesmente à quem lhe chame só Casario.
Hoje vou mostrar algumas das minhas peças alusivas à temática para se verificarem grandes e poucas diferenças. Claro que por se tratarem de peças não marcadas a sua catalogação torna-se sempre um quebra cabeças.
Com alguma segurança  acredito que nesta panóplia estarão todas as atribuições referenciadas com alguma margem de erro!
Tampa com barro vermelho e as cores, inclino-me para Coimbra(?)
José Reis de Alcobaça
José Reis Alcobaça (?)
José Reis Alcobaça (?)
OAL (?)
José Reis Alcobaça (?)
Miragaia (?)
Coimbra ?
Aveiro (?)
Aveiro S. Roque(?)
Coimbra (?)

Artesanato Algarvio com a idade do Festival Gastronómico de Santarém...mais de 30 anos
Tampa de terrina de Miragaia?


Veja-se este bule atribuído a Miragaia na mesma sequência de quadrados traçados
                                                                          José Reis (?)
Faiança marcada na massa com um "1"Coimbra(?)
Segui a ideia do Fábio ...atrevi-me a experimentar a tampa sem terrina com a terrina sem tampa... rápido é  entender que para cada panela há um testo...vale a foto pelas rosas albardeiras, na gíria de Sicó se chamam Cucas.

Coimbra  (?) pelo rodapé, arvoredo, filete largo na aba e esmalte cor de grão
  Vilar de Mouros, marcado na massa "2"(?)
Casario pintado a vinoso Coimbra?
Aproveitem sabiamente as Boas Novas da Primavera...não deixem de ouvir o chilrear dos passarinhos, apreciar o aroma das flores -, quiçá maré de romance...sempre na companhia de boas compras em faiança!

Comentários

  1. Belíssima coleção, que resultou em um igualmente belo post.
    A sua tampa policromada no início do post não cabe na terrina sem tampa, quase ao final? Sei que os motivos não são iguais, mas ficaria piada.
    b'jinhos

    ResponderExcluir
  2. Olá Fábio muito obrigado pela cortesia da sua visita, e pelo elogio da minha pequena coleção de casario.

    Na partilha é sempre interessante novas ideias que despoletam novas atitudes criativas como a do seu comentário.
    Agradavelmente acedi com carinho.
    Espero que no seu 1º dia de outono e no meu 1º de primavera tenha achado piada...lol
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Olá Maria Isabel,
    Pois tem aqui uma bela colecção e sequência de peças, parabéns. Para além das curiosidades inerentes a cada uma. Isto é história e cultura... E aquele livro que um dia irá sair? Já estamos a trabalhar nele??
    (peço desculpa pela arrogância)
    Bjo, js

    ResponderExcluir
  4. A Maria Isabel tem, na realidade uma bela coleção de faianças.
    Quando a ordena assim de forma temática,realça-a ainda mais.Não me atrevo a dizer de qual gosto mais, pois são todas lindas,mas a travessa em tons rosa, talvez seja a minha preferida. Sempre adorei aquelas andorinhas a fugir pela aba fora.
    Beijinhos e boa Páscoa

    ResponderExcluir
  5. Olá Maria Paula obrigada pela cortesia da visita.
    De fato é como diz, assim ordenada a coleção na temática torna-se mais estimulante para se analisar.Foi o que pensei.
    Gostou da travessa rosa - a que é mais parecida com o seu prato, o último que postou, julgo as árvores são iguais e a casa também. As andorinhas são reminiscências do cantão popular...sendo os pintores na maioria analfabetos apenas copiavam desenhos sem perceber, digo eu, o real significado do tema pintado - no caso um casal apaixonado simbolizado por dois pássaros que logo fizeram meia dúzia...por isso o encantamento da nossa faiança por ser ingénua.

    Boa Páscoa

    Beijos
    Isabel

    ResponderExcluir
  6. Olá JS...sabe que o tenho em grande estima, jamais me aborreceria consigo meu amigo.Gosto de frontalidade.

    Estou ainda à espera do itinerário para a caminhada...ahahah

    Quanto ao livro...meu caro...fico-me pelos blogs sempre é melhor que nada. Além deste tenho outro onde escrevo o que me apetece desde as histórias da minha infância à actualidade como as feiras.Sempre é melhor que nada.Curiosamente outro grande amigo sobre este último blog que falo disse-me haver matéria para um romance...há outro para odisseias nas feiras de velharias e,...
    Como vê a matéria vai crescendo, um dia destes vai.

    Boa Páscoa
    Bjs para toda a família
    Isabel

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas