quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Faiança de Viana (?)

Comprei este prato antes de férias  à minha amiga homónima.
  • O azul é bem diferente do habitual cobalto em cor da flor do alecrim.
  • O manganês  revela pinceladas largas suaves quase a meia tinta.
Prato de textura extrafina muito branco e leve - parece porcelana -  finura no traço do desenho pintado à mão.
Elegância da pintura: centro  com arranjo floral circundado no limite do covo por filete fino manganês, aba decorada em policromia com reservas de fachos em laranja e amarelo e decoração a  verde claro tipo mosca encimada por azul vivo ladeadas por ramagens em mangânes.

  • No Museu Francisco Tavares Proença Júnior encontram-se alguns pratos atribuído a Estremoz . Senti semelhança  nas tonalidades da palete  policroma usada e na finura como o exemplar abaixo
                                                       Prato do século XVIII
As pinceladas a manganês terminam do mesmo jeito  - e há muita semelhança no motivo floral ao centro com este prato datado do século XIX , apesar da textura parecer mais grosseira do que o meu - pode evidenciar outra época de fabrico (?)
                                                Terrina no espólio do mesmo Museu-
                               Se não soubesse nunca diria que é de Estremoz...pois!


A primeira  fábrica de Estremoz  foi fundada entre 1773/74 a Fábrica de Loiça Fina, onde Luís Freme da Roza, Joaquim Freme da Roza e Sebastião Gavixo foram mestres e provavelmente fundadores da mesma. Terá a mesma estado em laboração até à segunda metade da década de 10 de oitocentos, em data ainda
imprecisa, época particularmente devastadora para o país devido a eventos como a Guerra das Laranjas e a Guerra Peninsular.
Notam-se nas peças em Museus uma textura mais fina  - tipo porcelana mais parecida com o meu exemplar e mais grosseira (pesada) noutras peças.O que evidencia várias fábricas: Viúva Antunes;Fábrica Alfacinha e,...um  desenhador da loiça de Estremoz foi um padre - Frei Luís Pernacho.

Uma coisa é certa - o meu prato revela um desenho muito semelhante às peças do Museu.
Apresenta-se diferente pela finura da massa, leveza, e elegância do desenho o que evidencia fabrico de uma boa fábrica que poderá muito bem ter sido Estremoz - apesar do motivo decorativo não ser tão habitual como as grinaldas, ramagens finas,e desenho miúdo nas peças que são mais do conhecimento comum.
  • Acredito pode ser fabrico de VIANA - 2º PERÍODO pelo esmalte branco, leveza e elegância da pintura ou Miragaia.
Uma quase certeza ser produção de Gaia numa das muitas fábricas que ai proliferaram.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Souvenir da Fábrica Cesol de Coimbra

Caneca da Fábrica CESOL de Coimbra anos 50. Pintura monocromática em castanho . Imagem de Nossa Senhora da Rocha dentro de um coração en...