Faianças de produção do norte

Linda taça de rebordo brocinado recente - julgo de tanto a  pôr no chão e arrumar - apesar de me ter dito que a comprou já assim... adquiri ontem na feira de Montemor o Novo ao meu colega feirante nestas andanças há 40 anos - Sr Orlando  - cigano, a quem teci um elogio  - lindos olhos claros...muito simpático...dizia-me o neto dele...então não leva a taça?...preço discutido ao limite - a mim fez-me desconto - simpatizou comigo , já o mesmo não posso dizer em relação à  mulher do José Bastinhas ..." ela andou várias feiras e pagou o que sempre lhe pedi  400€ "... grande seria o prato - atreveu-me a dizer de loiça ratinha. Perguntei-lhe pelo prato com o peixe ao centro que trouxe na última feira há 2 meses... " olhe estava no suporte, com o vento caiu já estava com gatos, partiu-se", respondi - traga-o que o compro...não me importo , vai fazer-me um bom preço, os meus olhos ficaram presos nele...
A taça ao centro é pintada com espiral em vários círculos na cor ocre rematada alternadamente por  filetes - o 1º  largo em verde, acima deste outro em azul cobalto e finaliza por dupla em finos a manganês.O bojo da taça termina em aba direita que lhe confere graciosidade - tal como se veio a fazer em Alcobaça e Coimbra.
Policromia: flores em estampa a stencyl  e folhagens com pinceladas em ocre tipo arabescos, sobres esta - barra em amarelo canário rematada por duplo filete em manganês.
Chamou-a a atenção a leveza - quase porcelana - ainda mais leve, fantástica a transparência da policromoa no tardoz - deslumbrante - mas esta caraterística julgo advêm da temperatura do forno na cozedura.
  • Possível fabrico de Fervença (?) ou SAVP?
tardoz da taça - deslumbrante
Vejamos a comparação com outro prato que atribuo à fábrica de Fervença(?)
os dois tardoz
Verifica-se o mesmo uso da palete de cores - apenas a tonalidade do verde se apresenta diferente - revela épocas diferentes de fabrico (?) - no entanto a mesma leveza e a textura extrafina e o brilho incondicional como nunca tal vi igual!

Em 1858 a fábrica de Fervença muda-se para a do Cavaco, devido à expropriação com a  abertura de uma estrada nova. Segundo José Queiróz " Eram ótimos os seus produtos" e o J de Vasconcelos " a fábrica de Fervença produziu muito boa loiça"

as duas peças




Houve uma fase na fábrica que dizem a decoração da loiça se refletia no tardoz como estas minhas duas peças....serão de fato Fervença ou SAVP?

Num site de leilões vi estas duas taças  a 1ª Bandeira(?)
A 2ª Viana(?)
Darque ,Viana(?)
Apesar do que  dizem -, a LOIÇA DE FERVENÇA É INIGUALÁVEL...eu achei a da fábrica Bandeira mais apelativa e brilhante nas vitrines do Museu Soares dos Reis.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas