domingo, 10 de junho de 2012

Faiança de Aveiro em nova mostra

Sábado na Feira de Ponte de Sôr  - abeira-se da minha banca um senhor com mais de 80 anos respondia a  uma senhora que não o via há séculos... " vivo no Monte, tenho muito orgulho de dormir no quarto onde nasci..."
Viu-o circundar as bancas - encantou-se com um bule de caldo de Sacavém, pegou nele por duas vezes... acabou por se decidir por dois pratos...imaginem quais...horas antes lembrei-me de os fotografar, parece que previa a sua  venda...tão feliz que nem os queria embrulhados...dizia-me " ponha-os só no saco"...tal a vontade de ir para o seu Monte pendurá-los - já que os mesmos tem um orifício na aba feitos pela broca de fazer os "gatos" - um uso de antanho para os pendurarem ou levarem às costas quando iam para o campo.


                                                       Fábrica de S. Roque - Aveiro

 
  • Num site de leilões retirei estes exemplares


Pratos com decoração na aba : sob filete largo - lacinhos e  cachos de uvas aplicados a  stencil (chapa recortada) - como é visível nesta decoração, a aplicação de tinta com trincha não resultava habitualmente numa pintura homogénea, deixando estrias que são características dessa técnica muitas vezes. 

Filetes finos a limitar o rebordo dos pratos e o covo. Comprei-os à tempos numa feira de Azeitão ao "Manel Ourives" e esposa Ana Rita, agora meus conhecidos. Mais tarde haveria na feira de Paço d'Arcos lhes comprar outro - o pequenino -carote!

Esta travessa sem marca pode ser fabrico de S. Roque pelo design mas quanto à decoração da aba foi uma carateristica do Outeiro - Águeda  - Já o motivo central foi vastamente pintado por Aveiro
Travessa falante Lembrança de Lisboa
Comprada na feira de Azeitão, impecável. Faiança pintado à mão com motivos florais em tons de azul na aba delimitada por fino filete e no rebordo largo.


Piada, vi um igual a última vez que fui à feira-da-ladra em péssimo estado, muito gasto, o curioso é que o voltei a ver na feira de Paço d'Arcos noutra banca . Agora noutra feira de Algés vi outro bostelado na aba. Analisei-o, verifiquei o duplo filete no frete o que carateriza fabrico de S. Roque.

Faiança de S.Roque - apesar deste exemplar não apresentar o duplo filete do frete
                                                  Prato motivo "Cavalinho"
Cercadura a aerógrafo na mesma tonalidade que o motivo central com esponjados e filete fino a limitar o covo.Rebordo esbeiçado - mesmo assim foi caro. São raros. Em Alcobaça o José Reis também pintou este motivo - mas a diferença é bem visível.
                                                    Art Déco - único exemplar
 Pratinho - carimbo S. Roque - decoração aplicação a stencil sob o vidrado, e cercadura a bicos esponjados.O centro do covo limitado a filete preto.




A fábrica de S. Roque produziu também louça decorada com   escorridos - sendo conhecidas peças marcadas que apresentam combinações nas cores: castanho; amarelo; verde e preto.
 - Não tenho nenhum exemplar e gostava.


                                      Típica loiça "pobre" da fábrica de S. Roque
Travessa apresenta duas esbeiçadelas no rebordo, possivelmente da aranha que a prendia - fora isso nunca foi usada.





                                   Fábrica de Aradas - onde os esponjados foram "REI" 
           
 Tacinha em esponjados e filete azul no rebordo, igual na taça grande com decoração central floral típica de Aveiro - a diferença está que estas tem o filetes no rebordo e a maioria são em bicos.


                                                                                      
             Fábrica Capôa - Aveiro
Taça - a única que sobrou do roubo da minha casa rural...
Esta decoração graciosa faz-me lembrar as exuberantes pinturas da fábrica do Rato.
Peça com carimbo.
Segundo informação do meu bom amigo Jorge Saraiva a Fábrica  ainda existe, os decalques eram, na altura, bebidos das fábricas europeias que tinham uma qualidade superior.

4 comentários:

  1. Olá Maria Isabel, pois cá estamos, Aveiro, se visse as duas 1as peças, nunca diria que seriam de S.Roque, enfim...
    A travessa e a taça pequena (nº5) é típico da louça pobre daqui, de S. Roque e de outros de Aradas... os esponjados.
    Quanto à taça final é das Faianças da Capôa, em Aradas (ainda existe e pertence ao Grupo VA).
    Tudo de bom,
    Abraço, jsaraiva

    ResponderExcluir
  2. Olá JSaraiva. Muito Obrigado pelo seu comentário.Pois foram precisamente esses dois pratos que vendi ao tal senhor em Ponte de Sôr...com mais de 8o anos ficou encantado com os dois...cena que só tinha acontecido na feira de Vendas Novas...fico com a nítida impressão que o Alentejo aprecia loiça de Aveiro.
    Bem haja pelas dicas
    Abraço
    Isabel

    ResponderExcluir
  3. Olá Maria Isabel, mas olhe é Faianças da Capôa e não Capua.
    Abraço, js

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigado JSaraiva. Eu sabia que tinha um acento circunflexo...são as pressas. Ainda bem que está atento.
    Abraço
    Isabel

    ResponderExcluir

Souvenir da Fábrica Cesol de Coimbra

Caneca da Fábrica CESOL de Coimbra anos 50. Pintura monocromática em castanho . Imagem de Nossa Senhora da Rocha dentro de um coração en...