domingo, 15 de abril de 2012

Bacia de lavatório em faiança de Coimbra (?)




Começo por pedir desculpas pelas fotos - tiradas na via pública enquanto esperava o meu marido  e com ele o carro - comprada na feira da ladra...a um preço de saldo - só tinha uma nota na carteira, com ela paguei apenas um terço daquilo que o vendedor inicialmente pedia - não pude recusar - perante o mau humor do meu marido - virou-me as costas e em voz forte  ditou raios e coriscos - da feira saímos apressados- ele com a bacia, eu com o lavatório em ferro forjado nas mãos toda a  descida até Sta Apolónia sempre a resmungar - eu caladinha -" não falasse o cu que da boca também não!"

Faiança atribuída a Coimbra finais do século XIX pintada à mão em reservas, volúpias? em azul. Motivo já pintado desde o século XVI.Numa feira vi um prato coberto com esta mesma pintura e na massa tinha o número "3" impressa.Podia ter pedido para registar a foto...há  momentos que não sei porque reajo assim.

Esta bacia herança do meu marido - possivelmente saiu da mesma fábrica - desenho em estampilha também azul e gomil mas mais pequena.

Grandes sempre vi várias sem policromia - em esmalte branco - mais claro ou escuro e buraquinho para sair a agua direta ao balde.
Curiosamente tantos anos em feiras e tantas peça em faiança vista  - é a 2º vez que vejo este desenho.
Há coisa de um mês, acompanhada com a minha boa amiga homónima Isa Saraiva vimos nesta feira parte superior de uma PENIQUEIRA - esmalte brilhante e azuis maravilhosos ( imaginem um funil sem o bico cujo tardoz em pasta "crua" carateristica de travessas em porcelana chinesa  cujo fundo não apresenta esmalte- o preço caríssimo sem o ser .Hoje temos de ponderar prioridades. Ficamos ambas tristes de não a poder comprar!
   
Apresento esta escarradeira  da minha coleção para poderem perceber o que digo - não tem frete - é lisa igual ao tardoz da peniqueira - o que indica que possivelmente as duas peças saíram da mesma fábrica de Coimbra - já que a decoração  - hera - é uma carateristica. 



Esta foto mostra o fundo de uma travessa em porcelana chinesa que comprei toda partida por 1€...
Para se analisar a analogia da técnica de fabrico que pelos vistos em Coimbra também proliferou.

Na semana seguinte voltei na ilusão de a voltar a ver e, fotografar ( tola - então quando a vi - nem me lembrei que tinha a máquina na mala) -  a vendedora não apareceu - ontem não a tinha na banca , nem fui capaz de perguntar se já a tinha vendido, logo abaixo apareceu-me o lavatório em ferro forjado cuja bacia me chamou pelo mesmo desenho embora numa tonalidade mais baça- contudo igual.
Contudo Deus compensou-me...apesar da outra peça ser de inegável valor - impecável, cujo brilho irradiava descobertas de perder o norte...senti - que bem ficaria num Museu ou quem apreciei este tipo de faiança!

Tardoz de esmalte translúcido com buraquinhos e "gatos"  - estalada e rebordo brocinado pelo mau uso.
Alto frete que evidencia curiosamente duas tonalidades de barro na sua feitura - vermelho e amarelado.

 imagem

                                                                 Taça no Museu dos Biscainhos


Vai dar-me imenso trabalho a por o lavatório como novo. Vai ter de ser todo lixadinho e bem. A cor original - verde - não sei se mantenho - quando o vi pensei pinta-lo em azul para o contraste do desenho da bacia, haver vamos - o que me dá na cabeça na hora!

Peça que acordou memórias da minha meninice. Havia um igual com loiça branca no correio velho no arquivo atulhado de papéis onde a minha mãe trabalhou - local onde passei tantas horas naquela de partilhar companhia até acabar o turno da meia noite - só havia telefone- até essa hora. Ao toque das 12 badaladas do relógio da Reguladora cujo som ainda o sinto - saiamos abraçadas a caminho de casa - carinhos que naquele tempo só desses me lembrar - porque o medo de ladrões era tanto - ia todo o caminho a rezar a pedir ajuda - Jesus vai comigo, eu vou com Jesus!

Na feira de Évora a minha filha disse-me: adivinha na banca do Sr Laureano o que eu escolheria...
Pois: um lavatório; um banco em madeira de ferrador e ainda havia outra peça que lamentavelmente não me ocorre - bem me esforço, debalde foi-se!

Claro que quando vi este não hesitei . Passei quase todo o dia com ela e o namorado. Almoçamos na sua casa - apresentou um creme de grão que estava divinal, perguntei com quem tinha aprendido a fazer sopas deliciosas - respondeu sem peneiras -sozinha e contigo...O jantar estava há que tempos marcado num restaurante chique para os lados da Graça. Adorámos. Chegamos a casa já passava da meia noite. O mais interessante foi a caminhada a pé a quatro - apreciar o ambiente noturno por Alfama. Amazing um restaurant com piano ao vivo - tenho de lá ir uma noite destas, quem sabe para os meus anos, porque não!

Nota-se que a bacia está gasta ao centro de tanto o gomil cheio de água ser tirado e reposto.Ela e o namorado - gostaram - e eu finalmente descansada com o meu marido que entretanto acalmou!


Outro lavatório de herança - elegante com uma bacia branco, creme de Sacavém, sem buraco.
 O mesmo lavatório, noutro cenário e com nova bacia de rebordo gomado e barra em flores, sem buraco, pesada, provavelmente de Sacavém.

8 comentários:

  1. Eu Pintaria de Branco ou Azul o lavatório, cumprimentos

    ResponderExcluir
  2. Eu também. Tenho várias armações destas para recuperar,apenas o mais antigo na minha mão foi ao jacto de areia e está a aguardar tempo e paciência para o pintar, mas é mais pequeno que este. Tenho uma igual a esta que tem uma bacia Sacavém de um branco leitoso com um buraco no meio para a saída de água... Tem um peso considerável!
    Esta bacia é linda! Nunca tinha visto nenhuma igual.
    Parabéns pela compra!
    Cumprimentos,

    Ana Silva

    ResponderExcluir
  3. Caro anónimo, bem vindo ao meu blog.Obrigado pela dica - no imediato foram também as cores que me acorrerem para o pintar.
    Abraço
    Isabel

    ResponderExcluir
  4. Olá cara Ana Silva
    Muito obrigada pelo seu comentário.Noutra casa na província tenho outro lavatório mais alto- de herança - com uma bacia Sacavém(?) pintada - lindíssima de rebordo gomado...se encontrar a foto vou acrescentar aqui ao post.
    Beijos

    Isabel

    ResponderExcluir
  5. A bacia é lindíssima e já vi várias a vender e fico sempre com pena de não ter espaço para põr uma em casa.

    Julgo que armação em azul não ficará mal.

    bjos

    ResponderExcluir
  6. Olá luís. Muito obrigado pelo seu comentário. Sabe que a bacia também fica muito bem dentro de um nicho na parede - há bacias de vários tamanhos - em tempos vi num nicho uma cabeça de máquina de costura em preto com letras em dourado - um espanto.
    Sim, o azul será provavelmente a cor do lavatório.

    Beijos

    Isabel

    ResponderExcluir
  7. Olá MIsa
    Muito bonita e elegante a sua bacia. Também já vi pratos com a mesma decoração, lembrando pétalas de flores.
    Nunca tive nenhuma armação de lavatório, mas já vi algumas a servirem de floreiras e ficam muito bem com as flores caídas, principalmente se forem sardinheiras.
    Cumprimentos
    if

    ResponderExcluir
  8. Olá IF - muito obrigada pelo seu comentário.Na minha casa rural tinha intenção de por no hall de ligação entre a casa, garagem e patim onde tenho a cozinha a lenha - um lavatório de aro pequeno, dentro dele um alguidar a fazer de vaso - a que faria um furinho - com sardinheiras - que adoro, tenho várias, no inverno morrem quase todas com a geada, só as que estão nos canteiros abrigadas resistem - gosto de as ter de todas as cores. Porém a onda de assaltos é tão grande que quanto mais "aboneco" a casa por fora - mais assaltos...já vão 3...é de tal ordem o desanimo que fico sem vontade!
    Um abraço
    Isabel

    ResponderExcluir

Souvenir da Fábrica Cesol de Coimbra

Caneca da Fábrica CESOL de Coimbra anos 50. Pintura monocromática em castanho . Imagem de Nossa Senhora da Rocha dentro de um coração en...