Faianças de Coimbra em peças de coleção

Faianças de Coimbra dos finais do século XIX.





Bacia e gomil onde o meu sogro foi lavado quando nasceu há mais de 80 anos, também herança da avó paterna do meu marido.
Penico herança do meu marido, foi da sua avó Rosa. O requinte da utilização do dourado velho nos frisos .
Escarradeira sem tampa, comprei-a na feira de Setúbal a um cigano,este motivo da hera é carateristico da faiança de Coimbra,  ao lado outra também Coimbrã recebida de herança de um familiar padre, falta-lhe a asinha, uma pintura fina, delicada com verdes ervilhas e cor de rosa inventados pelo químico italiano Vandelli que foi chamado pelo Marques de Pombal para lecionar na Universidade, acabou a fazer faiança na fábrica  do Rossio de Santa Clara, que foi incendiada pelos franceses desertores do Buçaco, depois foi para Gaia comprando a fábrica Carvalhinho.

Comentários

  1. Amo a sua bacia e jarro! Muito bonita!!!

    Tem fotos mais pormenorizadas?

    e penico tambem é fantastico!

    Lindas peças!!

    Flávio Teixeira

    ResponderExcluir
  2. Olá Flávio, muito obrigada pelo seu comentário. A bacia,o gomil, a escarradeira, falta-lhe a tampa e o penico são peças de faiança de Coimbra finais século XIX , herança da avó paterna do meu marido, o seu pai ao nascer foi lavado nela há coisa de mais 80 anos.O naperon é em estoupa, um linho groseiro que as pessioas pobres usavam, este era de um colchão de palha que muito trabalho me deu a lavar para ficar branco. Vou tirar outras fotos e colocar aqui, hoje não comi algo que me fez muito mal, passei uma noite cheia de cólicas, foi o pepino...
    Abraços
    Isabel

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas